Tríade da Mulher Atleta

Por diversas razões, que vão desde modismo, indicação médica ou por iniciativa própria, um número maior de mulheres ganham as ruas, parques e academias correndo, lutando, “crossfitando”… deixando o sedentarismo para trás e realizando atividade física e exercício em nível de alta performance.

Os benefícios da prática regular de exercício todos conhecem, assim como os riscos de lesões ortopédicas ou eventos cardiovasculares, mas todos conhecem a Tríade da Mulher Atleta?  Quais os sintomas ? Como diagnosticar e tratar ?

mulher atleta

A Tríade da mulher atleta é resultante do exagero na intensidade e volume do treinamento e das competições sobre o organismo feminino.

O que deveria só produzir benefícios, acaba se tornando na causa de alterações hormonais com consequências no ciclo menstrual e no metabolismo ósseo.

Uma das principais medidas para prevenir a Tríade é a atenção na alimentação e no gasto energético decorrente da atividade física diária.

Enquanto a ingesta alimentar encontra-se equilibrada com o gasto energético total, a atleta está segura, porém, seja pela diminuição da ingesta (dietas mirabolantes) como pelo aumento do gasto (horas e horas na academia) a leptina, hormônio responsável pela fome, tende a cair, provocando a desejável perda de peso, que vem acompanhada da supressão dos hormônios femininos que regulam a menstruação.

O exercício intenso libera as endorfinas, que provocam sim uma sensação de bem-estar, mas por outro lado, inibem também hormônios importantes na reprodução feminina.

Por fim, o Cortisol é outro vilão liberado nos exercícios em demasia que contribuem para a Tríade da Mulher Atleta.

Quais os sintomas da Tríade ?

Alterações menstruais, ciclos irregulares, longos períodos sem menstruar e infertilidade, são os sintomas decorrentes dos distúrbios menstruais da Tríade; perda de apetite, que pode evoluir para anorexia, é o sintoma associado com a alteração alimentar; enquanto fraturas por estresse e a osteoporose são as principais manifestações das alterações do metabolismo ósseo.

O Médico do Esporte, ao avaliar a paciente, seu volume e intensidade de treino, seu gasto energético, sua alimentação, seu perfil hormonal sérico, é capaz de diagnosticar e tratar a Tríade, ajustando a alimentação com o gasto energético, periodizando o treinamento e as competições, estipulando o necessário repouso, extraindo o que de melhor o exercício pode proporcionar.

​Fonte : texto de Dr. Carlos Guilherme Dorileo Leite Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.