Reflexão sobre a Obesidade

A obesidade é sem dúvida um dos resultados da “americanização” na alimentação do brasileiro, os hábitos alimentares compõem um fator de risco importantíssimo para o seu desenvolvimento, os fatores exógenos, onde se enquadram os hábitos diários são responsáveis por aproximadamente 98% dos casos registrados de excesso de peso.

Uma pessoa acima do peso convive com entraves na sua qualidade de vida, nas mais variadas situações: quando criança pode enfrentar problemas de relacionamento na escola, quando adolescente não é fato raro apresentar atitudes de isolamento como horas defronte a um computador ou televisão e na fase adulta além de limitações nos movimentos, preconceito e outras dificuldades, a probabilidade de surgirem seqüelas trazidas pela obesidade é grande.

Outro componente que acompanha a obesidade é um gasto financeiro elevado, tanto da pessoa que se encontra acima do peso quanto dos órgãos públicos da saúde, pois ela é considerada uma doença e como tal ajuda a aumentar o consumo de remédios e os casos de internações hospitalares em função de suas complicações associadas: diabetes tipo II, hipertensão, colesterol alto, problemas cárdio-vasculares etc…

Não há solução mágica para emagrecer, apesar de ser um mercado atraente do ponto de vista financeiro, remédios e shakes milagrosos provavelmente não farão efeito algum se os hábitos de vida não forem transformados e uma alimentação regrada aliada a atividades físicas não forem privilegiadas. É um processo lento e muitas vezes até penoso, pois mudar hábitos, principalmente de um adulto não é tarefa fácil, muito pelo contrário. Quando a obesidade é detectada em crianças o resultado do tratamento a nível comportamental é melhor, é na infância que criamos muitos de nossos hábitos, é mais fácil criar um hábito do que modificá-lo.

obesidade

A cultura do imediatismo prejudica muito, geralmente existe pressa em emagrecer e o apelo aos remédios milagrosos, dietas “malucas” elaboradas por leigos e até mesmo cirurgias de redução de estômago em idade muito precoce fazem parte da solução deixando em segundo plano uma estratégia saudável e duradoura para perder peso. “Porque ficar se matando em uma academia e deixar de comer tudo que mais gosto, se posso tomar um remedinho e em duas semanas perderei 10 quilos?”.

Enquanto pensamentos imediatistas prevalecerem, dificilmente venceremos a luta contra a obesidade. De um lado temos o tratamento com uma equipe multidisciplinar composta por médico, nutricionista, psicólogo e educador físico, que apresenta resultados saudáveis e duradouros, porém a longo prazo. De outro lado temos o poder financeiro e o comércio que que vendem promessas de emagrecimento imediato e sem nenhum esforço, porém com resultados questionáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.