Correr ? Vício ou Virtude ?

É unânime a opinião de que a corrida vicia, quase todos os corredores aderem a mais famosa das afirmações: o bichinho da corrida me mordeu !

Mas até que ponto correr realmente é um vício ?

Porque, ao contrário do vício, correr não pode ser uma virtude ?

A antropóloga americana Margaret Mead definiu assim os dois temas:

“A virtude é quando se tem a dor seguida do prazer;

o vício, é quando se tem o prazer seguido da dor ”

emocao_lesao

Em minha opinião, quando corremos estamos sempre superando as dores e o desconforto do esforço físico, pois sabemos que como prêmio, teremos o prazer de finalizar o treino ou a prova, de ganhar nossa medalha, de atingir nossas metas, então, segundo minha amiga Margaret, estamos falando de virtude, não de vício !

Alguém pode dizer o contrário, que quando está correndo fica em êxtase e esquece as dores, que elas somente aparecem no final do treino ou da prova.

Então configuraria vício, não virtude!

Mas então podemos argumentar que estas são dores musculares, viriam de qualquer maneira, estas não valem.

Por isso fico com a virtude, deixo a palavra vício para as coisas ruins e desagradáveis, pois é delas que geralmente ela vem acompanhada.

Não sou viciado em coisa nenhuma, já fui em cigarro, mas faz muito tempo, agora tenho alguns defeitos e uma super virtude: sou corredor !

Quando passo horas lendo textos e vendo fotos sobre corridas, quando passo horas conversando com amigos sobre corrida ou quando passo horas nas trilhas de uma montanha sofrendo para terminar uma dura prova eu estou na mais plena execução de minha virtude.

É com esta virtude que fecho todos os meus dias da semana, treinando à noite, correndo pelas ruas e avenidas de São Paulo.

Não sou viciado em corrida, não dependo dela para sobreviver, não fico deprimido se não consigo correr hoje porque sei que amanhã eu correrei, então, qual é o vício que te permite adiar seu uso ?

Nenhum ! Pelo menos nenhum que eu conheça !

A virtude não, a virtude é emocionante, contagiante e apaixonante, mas ao mesmo tempo tolerante.

A virtude nos permite adiar em um ou dois dias nossas corridas e na próxima acertar as contas.

A virtude nos permite o excesso, pois é ele que nos mostra a hora de parar, descansar e recuperar as energias !

Então leitores e leitoras, vício ou virtude, qual é a sua corrida ?

Fonte : Texto escrito pelo empresário e corredor Renato Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.