Autoconhecimento

Você já fez um balanço das suas conquistas em 2014 ?

Então, chegou a hora de traçar novas metas para 2015.

Sejam quais forem seus objetivos - começar uma atividade física, comer menos gordura, trocar de emprego ou fazer a viagem dos sonhos –, colocar no papel a lista de projetos a serem cumpridos ao longo do ano pode te ajudar a concretizá-los com mais facilidade.

“A sensação de recomeço provocada pelos rituais na passagem de ano é mais um estímulo para começar qualquer projeto, seja ele pequeno ou grande”, diz o psicólogo Elídio Almeida.

Segundo o especialista, visualizar a distribuição dos meses desde o início contribui para que a pessoa planeje e acompanhe melhor as metas idealizadas.

Para conquistar bons resultados, porém, é preciso esforço e atitude.

Almeida afirma que priorizar determinados planos pode ser estratégico para alcançar as finalidades com mais eficácia.

E um dos segredos para o sucesso da empreitada está em “agir diferente”, principalmente, se o propósito for mudar um hábito ou uma conduta.

“Fazer diferente significa avaliar as consequências dos comportamentos que não trouxeram o resultado esperado no passado e, a partir daí, traçar novas estratégias e até mesmo buscar auxilio de pessoas mais experientes.”

Manter os pés no chão também é essencial, pois metas não realistas podem levar a altos níveis de expectativa e, consequentemente, a mais frustrações.

“Quando o investimento emocional e psíquico é grande, a pessoa também tem que pensar que ele pode dar errado”, observa.

Por isso é preciso ter sempre em mente planos B, C e até D. “

Assim, caso ocorram situações indesejadas, estaremos mais preparados para enfrentá-las”, finaliza Almeida.

Agora, confira as dicas da psicoterapeuta Tatiana Maria Sanchez para planejar suas metas:

- Avalie quais áreas da sua vida estão insatisfatórias no momento: amor, trabalho, dinheiro, família, saúde ou forma física;

- Escolha alguma como foco de reflexão e observe todos os lados dessa insatisfação - como chegou nela e o que já fez para mudá-la;

- Reflita, seja honesto consigo mesmo e perceba o quanto você realmente está disposto a mudar, pois não adianta tomar decisões no plano mental se não convertê-las em atitudes reais;

- Trace pequenas metas ligadas a uma grande meta. Você pode desejar alto, mas os pequenos passos, muitas vezes, são fundamentais para alcançar o resultado idealizado.

- Estabeleça sua rotina diária incluindo, gradativamente, a nova atitude que se dispôs a ter. E questione sempre se sua nova atitude é, de fato, viável.

- Amplie os passos a medida que as mudanças evoluírem para não ter o perigo de você se acomodar.

- Permita-se ousar e arriscar novas formas de funcionar; teste situações e observe os resultados. Quando a experiência der certo, amplie esse modo de fazer.

- Use a criatividade. Sim, você e todos nós temos, mas geralmente usamos muito pouco de nossa capacidade de criar alternativas e saídas.

- Descubra o que te faz se sentir bem e inclua o sentimento de prazer no dia-a-dia.

- Saiba que as pessoas ao seu redor podem te estranhar e de alguma forma te provocar para que volte no formato antigo. A mudança incomoda o outro também.

-Não tenha a ilusão de que tudo vai mudar com um passe de mágica. As mudanças dependerão de esforço e muita determinação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *